Mulheres, jovens e orgânicos são destaque na Agricultura Familiar

Franciele Bellé comanda a agroindústria da família há quase 10 anos - Foto: Fernando Dias
POR ELAINE PINTO

Os 228 empreendimentos que estão expondo no Pavilhão da Agricultura Familiar desta Expointer, que se encerra neste domingo (12), carregam estatísticas interessantes sobre empoderamento feminino, sucessão rural e métodos alternativos de manejo de produção. São 90 empreendimentos comandados por mulheres; 48 comandados por jovens; e 22 expositores que vendem orgânicos.

Franciele Bellé, de Antônio Prado, personifica os três tipos de empreendimento: a jovem de 27 anos está à frente da agroindústria da família, de sucos, bebidas, conservas, molhos e extratos orgânicos, há quase 10 anos. “Estivemos na inauguração do Pavilhão da Agricultura Familiar, em 1999. Eu tinha quatro anos e me lembro de brincar de escorregar na lama, já que chove em toda Expointer”, relembra, rindo.

Polpas de frutas nativas como guabirova, araçá e butiá, além de temperos à base de PANCs (Plantas Alimentícias Não Convencionais), são alguns dos produtos diferentes que a agroindústria elabora. E tudo com produção 100% orgânica. “A gente está com uma oferta reduzida aqui na Expointer porque a gente vem de um ano muito positivo, em que praticamente todo o nosso estoque já não existe mais”, comemora.

A produtora acredita que a realização da Expointer marca um momento de retomada também para os agricultores familiares. “Essa volta é de extrema importância para que outros movimentos da agricultura familiar possam acontecer, pois dependemos das feiras. Mostra que é possível retomar os eventos com segurança para todos”, avalia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Catálogo destaca presença quilombola no artesanato gaúcho

44ª Expointer terá protocolos sanitários rigorosos e foco nos negócios

Expointer 44 Bali Luciano